quarta-feira, 31 de março de 2010

Dakishimete motto tsuyoku atataka na mune wo ?


O que eu preciso fazer pra você enxergar o meu carinho ?

Não importava o quanto eu tivesse que dizer o que eu realmente sentia, eu tinha medo, muito medo. Eu sempre fugira de mim, tentava esconder o que estaria sem dúvidas explicito pra muitos. Eu não poderia mais esconder de mim mesmo, e mesmo que eu tentasse eu não conseguiria. E por mais difícil que fosse, estaria não menos na hora de dizer (...) , e mesmo que se isso não desse em nada e eu tivesse que ficar 'sozinho' mais uma vez, eu tentara como minhas próprias palavras, mesmo saindo-as com dificuldade e gaguejando demonstrar que os sentimentos verdadeiros juntamente com as pessoas especiais são raramente encontradas, e quando encontramos por que é tão difícil pode desfrutar-te das tais ?
Eu tentaria me segurar junto de tudo o que eu tinha antigamente, mas as minhas asas deixam o vento me levar, e agora não posso voltar, não posso mais dizer o que eu tanto deveria ter dito.
E ainda me lembro o quanto eu prometi que voaríamos para os céus mais claros, eu sei... Que não posso cumprir o que eu realmente disse, mais posso cumprir os meus verdadeiros sentimentos. Estou protegendo esse pequeno amor com as asas tremendo de dor, e eu ainda o segurarei por mais insuportável que seja a dor, eu já decepcionei-o demais, e não farei isso mais nunca mais.
E... você não me perdoaria por isso, meu coração deveria fugir lentamente. E então depararia-me com um belo sorriso seu, talvez pra mim, ou não. Eu sorriria levemente esticando suavemente meu lábio, e então eu teria uma última frase pra dizer: Eu não preciso de motivos para esperar te encontrar. Só os meus sentimentos, eu amando você... E então encostaríamos nossos rostos gelados e logo depois suavemente meu corpo desapareceria sem forma na escuridão.

2 comentários:

  1. Agora eu poderia sonhar novamente, eu guardo ainda minhas memórias em mim, não só no meu coração. Eu não tenho mais medo como antigamente, eu só desejaria uma longa, porém chuva suave, para eu navegar pelo meu único eu novamente. Lentamente chegaria ao ápice disso tudo... de uma forma ou de outra, nada é do jeito que queremos ou sonhamos de verdade, então... não posso iludir-me com tamanha conjunção de sentimentos que não são pra mim.

    ResponderExcluir
  2. Agora eu poderia sonhar novamente, eu guardo ainda minhas memórias em mim, não só no meu coração. Eu não tenho mais medo como antigamente, eu só desejaria uma longa, porém chuva suave, para eu navegar pelo meu único eu novamente. Lentamente chegaria ao ápice disso tudo... de uma forma ou de outra, nada é do jeito que queremos ou sonhamos de verdade, então... não posso iludir-me com tamanha conjunção de sentimentos que não são pra mim.

    ResponderExcluir