quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Prometi... Nunca cantar sobre o amor se ele não existisse, mais você é a unica excessão.


Talvez eu saiba algum lugar no fundo de minha alma;
Que o amor nunca dura.
E nós temos que arranjar outros meios de seguir em frente sozinhos ou continuar com uma cara boa;
E eu sempre vivi assim;
Mantendo uma distância confortável;
E até agora eu jurei pra mim mesmo;
Que eu era feliz com a solidão;
Porque nada disso nunca valeu o risco;
Mas você é a única
exceção.

Encontrava-me com frio e com medo, fugindo de tudo e de todos inclusive de mim mesmo. Procurava algo, ou alguém, mais não o sabia exatamente. Talvez me isolar não fosse o melhor a se fazer, mais eu não conseguia pensar direito, era como se tudo que as pessoas penssassem passassem pela minha cabaça, à fazendo latejar, e me deixava cada vez com mais medo.
Corria de mim mesmo... Caminhava por um lugar extenso e calmo, ensolarado porém frio, tranquilo porém medoinho. Era algo surreal, ou invísivel ? Será que eu estava ficando louco ? Não! Quanto mais eu olhava via que era tudo tão... milimétricamente perfeito, não tinha niguém para invadir meus pensamentos, não havia nada ali, eu estava realmente livre ou preso ?! Ao certo eu mesmo não sabia o que estava acontecendo ou estava por acontecer. Eu estava em um vácuo, eu deveria realmente ficar sozinho ?. Olhava para um caminho de pedras que faziam um desenho completamente gracioso na minha frente, levantei calmamente meus olhos deixando o cabelo voar por segundos,... E então estava ali (...)! O ser mais perfeito que eu já tinha visto em toda minha vida. Eu não sabia ao certo o que ele era, mas uma coisa pude perceber rápidamente, ou ele não pensava em nada, ou seus pensamentos não podiam passar pela minha mente. E então ele falou suavemente, não fuja de você mesmo! E então vi que eu estava certo, e o que aquele ser pensava eu nem se quer imaginaria o que poderia ser. Estava preso com alguém que eu não podia saber o que realmente pensava sobre mim, se mudava o que iria falar, se o que pensava era o que falava. No princípio isso podia ser muito bom pra mim, pois poderia viver com alguém que eu pudesse confiar de verdade e que os pensamentos não fariam minha cabeça latejar. Mas aí vem o maior problema eu não estava acostumado com aquilo, como saber se tudo o que esse ser incrível dizia era verdade ?. E só assim percebi que dos meus medos esse era o maior. E por que ?! A verdade realmente é que tive medo, porque eu queria saber se você gostava mesmo de mim, e se eu era tão especial ainda o quanto eu tinha... me tornado.

sábado, 20 de fevereiro de 2010


Com aqueles olhos e aquele sorriso, você poderia conquistar qualquer pessoa ou algo que quisesse. Então por que me iludi tanto com seu sorriso ?
Porque eu sempre pensei que todos gostassem de mim, que falsidade não existia. Eu era tão... ingênuo. E então você veio e me ensinou como era ser alguém de verdade, o que era gostar mesmo de alguém de verdade, o que era estar com alguém só por estar ali naquele momento que se fazia único só por sua presença, e ao lado teu não importava mais nada, a não ser o coração da outra batendo mais forte cada vez que a outra aproximava-se. E então só por estar ali eu esquecia de tudo... Porque ? Eu tinha encontrado alguém com quem eu poderia, desabafar, sorrir, chorar, conversar a qualquer momento que eu quisesse, pois essa pessoa estava sempre ali, como se estivesse imóvel.
Desde então, nunca mais olhei pra trás. Não tinha motivos para isso, tinha tudo o que eu queria bem ali... comigo, do meu lado.
Era tão fácil olhar e dizer: Eu te amo! Você é tudo que eu preciso, e blá blá blá. Como se num passe de mágica qualquer coisa se perdesse no seu olhar, você era a perfeição em pessoa.
Com o passar do tempo percebi que estava preso há um só lugar, há uma só pessoa. Então olhei para o lado e vi que nem tudo era como eu imaginava. Eu não era tão odiado como eu pensava ou fui iludido a pensar, as pessoas tinham sim sentimentos bons por mim. Mais eu deveria culpar alguém por tudo o que eu teria feito ? Claro que não, a única pessoa culpada disso tudo seria no caso eu mesmo, e só eu. Por que eu me fechei do mundo ? Por que eu construí castelos de areia ? Por que eu vivi em um mundo de sonhos ? Por que eu me apaixonei por quem não deveria ? Por que eu me fechei só pra você ? ...
Nada me faz pensar o 'por que' de tantos 'por quês'! Mas mesmo me fechando do mundo, eu não olho para trás, não olho para o que eu perdi. Porque o melhor de tudo é você, que mesmo não estando pessoalmente aqui, continua aqui... Dentro de mim! Você será o que eu quiz por muito tempo, não posso mudar meus sentimentos.